Blog único

Mãe e Filha viajando!

Tivemos o prazer de levar no grupo da Costa Amalfitana 2015 Mãe e Filha, Hilda e Silvia Favaron.

E a história da viagem é linda, elas mandaram pra gente um relato contanto tudo!

 

”Gente meus olhos estalaram de alegria, falei com meu marido e ele concordou que eu fosse…não preciso dizer como fiquei, a viagem seria em Outubro de 2015.

Até a data da viagem eram planos e mais planos, porém no decorrer desse período, meu marido adoeceu, foi feito tudo que podíamos fazer, mas infelizmente em Julho de 2015 veio a falecer.

Meu mundo caiu, não sabia mais o que fazer e a viagem vinha chegando, mas não tive muita  opção….resolvi ir… Meu Deus, foi a coisa mais maravilhosa que aconteceu na minha vida num momento muito difícil para mim, as nossas amigas todas motociclistas competentíssimas, … imaginem uma viagem com mulheres, 15 ao total e lá foi dona Hilda na garupa da Silvinha de novo. A viagem foi uma coisa que jamais irei esquecer, as amizades, os passeios, ver o Papa de perto, lugares, paisagens que nunca sonhei que veria, pegar a neve na mão, o chocolate quente,a Costa Amalfitana, a Suiça com suas geleiras, gente não dá para descrever não tenho palavras para  dizer  o que foram esses 15 dias,  já esta indo para o 3o. ano dessa viagem e até hoje falo dela, não tem como não falar, sei que até o meu último dia de vida, não vou esquecer do que minha filha me proporcionou, no pior momento da minha vida, com essa viagem maravilhosa, teve dias que chorei, em outros eu  ri, mas foram dias de mais risadas do que choro e, até hoje quando encontro essas amigas  vem à tona essa nossa viagem. Gente, uma coisa eu lhes falo se vocês tiverem um sonho, tentem fazer com que seja realizado, por que  nossa vida é como uma estrada que em determinado lugar ela acaba, então vamos viver o hoje…porque o amanhã não sabemos se nossos sonhos poderão ser realizados. Agradeço a Deus, a minha filha, ao meu marido principalmente que me deram a oportunidade de realizar esse sonho …as companheiras de viagem pelo carinho com que fui tratada por todas. Enfim, não vejo a hora de fazermos outra viagem nesse mesmo esquema, pois apesar da minha idade, ainda tenho muita vontade de enfrentar tudo de novo e na garupa de uma moto, frio, calor, chuva, neve…a beleza que Deus criou para todos.

Um grande abraço, Hilda Favaron”

 

” Poderia ter sido mais uma viagem de família, dentre tantas que me recordo de ter feito com meus pais. Mas essa, em especial, tinha alguns ingredientes inusitados – uma filha que pilotava motos  e uma mãe incentivadora.

Desde que “inventei” de comprar minha primeira moto, 24 anos atrás, só recebi apoio por parte de meus pais, em especial da minha mãe – mulher batalhadora, forte, de opinião e destemida!!! Viajar com um grupo composto somente por mulheres pilotas de motos de alta cilindrada foi um sonho meu concretizado em 2016, tendo como destino a lindíssima Costa Amalfitana. Como deixar de fora desta empreitada a mulher que por muitas vezes foi minha garupa em viagens e eventos motociclísticos? Como não realizar, também, o sonho dela de fazer uma viagem de moto?  Após o aval de meu pai, afinal de contas iria roubar-lhe a companheira inseparável e,  plenamente felizes com todo seu apoio, iniciamos, com 1(um) ano de antecedência, o planejamento da nossa viagem juntamente com as amigas. Tudo transcorria com muita tranquilidade até que fomos gradativamente assistindo a falência galopante da saúde de meu pai, diagnosticado em fase terminal de uma Leucemia que o acompanhava a mais de 20 anos, sem nunca dar sinais de grandes preocupações. O que fazer…cancelar a viagem? Prosseguir com o plano e na data do embarque deixá-lo no Brasil sob os cuidados de minhas irmãs? Decisão quase impossível de ser tomada… todos sofrendo, decidimos não mais tocar no assunto e deixar o tempo mostrar o caminho. Até que em julho 2015 aconteceu o que nunca desejei na minha vida… nosso grande amor partiu!!! Foi, então, que nós duas nos permitimos prosseguir com os ajustes necessários e finais para a viagem rumo aos nossos grandes sonhos!

Curtimos paisagens e lugares maravilhosos!  Ver a alegria de minha mãe, embora com o coração despedaçado e o emocional um pouco debilitado, me deu a certeza que que cada coisa estava em seu lugar. Tínhamos a obrigação de tirar o maior proveito possível ou iriamos nos arrepender por não tentar ser feliz! ”

Silvia Favaron

Deixe um comentário

Seu e-mail não será publicado

pt_BRPortuguese (Brazil)
en_USEnglish pt_BRPortuguese (Brazil)